Images de page
PDF
ePub

CORRIGENDA

Onde se lê

alvará de 2 de Agôsto

S. Vicente e Paulo

fustos

[blocks in formation]

até ao meado

[blocks in formation]
[blocks in formation]

substituídos

[merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small]

Leia-se

até o meado

até o princípio

alvará de 11 de Agosto S. Vicente de Paula

fustes

substituídas

datadas

embalsamado

por D. Miguel serviam

foram comprados se incluiam comprada sustentada

As n.o 5 e 8

Os disticos

guarnecidos

Leonardo Peruche

camaristas

dourado

mandado fazer

e por fora

de buxo

João Nunes maltratava nos

todo murado

[blocks in formation]

N. B.-No Capítulo VII, a páginas 97, linhas 15, deve ler-se mais o seguinte:

Bernardo Foit, pintor, pintou oito painéis, conforme o seguinte recibo:

«Rol da obra do pintor p. a Quinta de Queluz đe S. A. Sme. Sr. Infante Dom Pedro a saber:

"Outo paneys p. as sobre jinelas dentro na semalha a preso de sete mil e duzentos».

Passe aux prezente sertidon oje 16 de Julho de 1762.

J. B. Robillion»,

«Resebi do Snrs Antoino da Sylva e Soiza a coantia mensio-
nada no role asima de cincoenta sette mil e sejs centos
reis.
Bernardo Foit».

No Capítulo VIII, a páginas 113, linhas 24, deve ler-se mais: Êste túmulo é obra do arquitecto Luís Chiavi e custou quarenta contos. A inspecção da obra foi dada ao Brigadeiro Duarte José Fava, Intendente das Obras Públicas. O Epitafio foi escrito pelo padre António de Castro, congregado do oratório e professor régio.

No Capítulo XIII, a páginas 272, linhas 29, deve ler-se mais o seguinte:

As telas que adornam esta sala, são do pintor João Berardi, cujo nome figura na última do lado esquerdo.

No Capítulo XIV, a páginas 323, linhas 24, deve ler-se mais:

marmore, ornados de festões de flores, trabalho do célebre estatuário Joaquim Machado de Castro. (Revista Terra Portuguesa, n.o 33-34).

No mesmo capítulo, a páginas 334, linha 5.:

Em Outubro de 1777, fizeram-se vários concertos num carri-
nho de recreio, onde trabalharam o seguintes mestres:
carpinteiro Manoel Francisco, que colocou uma trazeira
nova; o entalhador Silvestre de Faria Lobo, pela talha
nova que fez num jogo novo de rodas; pintor Manoel do
Nascimento, da pintura de todo o carrinho e seus orna-
tos; o serralheiro Manoel Soares por vária ferragem.
Em Outubro de 1780, foram dourados e pintados de novo
aos carrinhos de Suas Altezas e Infantas na Quinta de
Quelus», onde trabalharam os mestres pintores Nicolau
Tolentino Botelho e João de Freitas Leitão e o dourador
Joaquim Santos de Azevedo.

Em Setembro e Outubro de 1782, os pintores António José,

Joaquim dos Santos, Manuel da Costa e Manuel do Nascimento, sôbre a direcção de João de Freitas Leitão, fizeram novas pinturas nos carrinhos.

Em Junho de 1782, o mestre figurista «Jozeph Caetano Leitão» entrega dois dragões para o carrinho novo, trabalho que levou 29 dias a executar a 1200. — Joaquim António fez as pinturas. António José, dourou tôda a obra de ornato. Este carrinho foi feito de novo para a «Senhora Infantinha e era tirado por um carneiro, que foi comprado em Carenque a José do Prior, por 5200 réis e foi ensinado por Joaquim dos Santos e José Fernandes, em 46 dias a 300 réis.

O segundo volume, já no prélo, consta dos seguintes capítulos:

[merged small][ocr errors][merged small][merged small][merged small]
[blocks in formation]

Capítulo VI. - Partida da familia real para o Brasil.
Capítulo VII. — A residência da família real no Rio de Ja-

Capítulo VIII.

neiro.

- O governo militar francês. Junot e o Palácio de Queluz.

Capítulo IX. O regresso da família real.

O terceiro volume, já concluído, consta dos seguintes capítulos:

Capitulo I. El-Rei D. João VI.

Capítulo II. — A rainha D. Carlota Joaquina.
Capítulo III.

Seus filhos. (Descrição de todas as cerimó-
nias realizadas pelos nascimentos, bapti-
zados, casamentos, grandes cortejos, ce-
rimónias realizadas na capela e salas do
Palácio; falecimentos, cortejos fúnebres
e a descrição dos acontecimentos, em
Queluz, durante o período de 1821-1834,
etc., etc., etc.

Nêste volume irá o índice alfabético e bibliografia.

A seguir, do mesmo autor:

«Depois da morte da Rainha D. Maria Anna d'Austria», (com um estudo sobre a igreja de S. João Nepomuceno).

De colaboração com o Rev.do Prior da Basílica da Estrela, padre Domingos Nogueira :

«Depois da morte da Rainha D. Maria I» (com um estudo sôbre a igreja da Estrela).

« PrécédentContinuer »